Manifestação em defesa do Tejo

A equipa do projecto dQa participou na manifestação convocada  pelo Movimento ProTejo em defesa do Tejo

A Quercus aderiu no passado dia 26 de Setembro à Manifestação convocada pelo Movimento Protejo (de que a Quercus faz parte), em conjunto com a Red Tajo de Espanha, numa acção ibérica conjunta dos cidadãos de Portugal e Espanha em defesa do Tejo.

Esta acção traduziu-se em manifestações e acções em vários locais da Zona Ribeirinha do Rio Tejo, em Portugal e Espanha, contra a poluição do Rio Tejo e dos seus afluentes, constituindo um verdadeiro exemplo de cidadania.

As reivindicações da Manifestação Contra a Poluição do Rio Tejo e Seus Afluentes foram já anunciadas em comunicado, emitido pelo movimento ProTejo no dia 20 de Setembro, e consistem em:

1.    O cumprimento da Directiva Quadro da Água, ou seja, a garantia de um bom estado ecológico das águas do Tejo; 

2.    O estabelecimento e quantificação de um regime de caudais ecológicos, diários, semanais e mensais, reflectidos nos Planos de Gestão da Região Hidrográfica do Tejo, em Espanha e em Portugal, e na Convenção de Albufeira; 

3.    A acção rigorosa e consequente da fiscalização ambiental contra a poluição, crescente e contínua, que cada vez mais devasta o rio Tejo e os seus afluentes; 

4.    A intervenção junto do governo espanhol com vista ao encerramento da Central Nuclear de Almaraz, eliminando a contaminação radiológica do rio Tejo e o risco de acidente nuclear; 

5.    A realização de acções para restaurar o sistema fluvial natural e o seu ambiente, nomeadamente, a reposição da conectividade fluvial. 

A Quercus  marcou presença em 4 localidades ao longo do Tejo: em Vila Velha de Ródão, em Belver, em Constância (com o apoio da equipa do projecto dQa) e em Lisboa.

Em Vila Velha de Ródão, estiveram cerca de 70 pessoas a defender aquela que tem sido uma das zonas do Tejo mais fustigadas nos últimos tempos pela poluição proveniente de efluentes industriais, poluição essa que que se faz sentir até ao Médio Tejo, em Abrantes.

Em Belver, na praia fluvial do Alamal, a acção contou com cerca de 20 pessoas e em Constância juntou-se um grupo de mais de 40 activistas, entre os quais representantes do Movimento de Cidadãos Salvem o Almonda, tendo decorrido posteriormente uma descida de canoa até Almourol e Vila Nova da Barquinha.

Em Lisboa, junto ao Cais das Colunas, cerca de uma dezena de pessoas também se manifestou em defesa do Tejo.

 

...  ...  ...  ...

Veja AQUI as fotos da ação